25 novembro 2006

Zona Azul e a Razão do Trabalho


Esta semana fui ao banco a fim de efetuar um depósito; estacionei o carro e liguei o pisca-alerta a fim de que, devido ao breve tempo que gastaria, não precisasse pagar a taxa da Zona Azul.
Quando fechei a porta deste e cheguei à calçada, ouvi uma voz feminina explicando algo a outra pessoa, como que ensinando algo. Só abri os ouvidos quando entendi, entre os barulhos dos carros que passavam na rua, o nome Jesus Cristo sendo falado. Olhei para trás e vi uma moça daquelas que trabalham na Zona Azul sentada em um banquinho e um senhor ao seu lado, ouvindo atentamente ela explicar (coloco o que consegui ouvir antes de entrar no banco): "...então Deus, olhando o mundo em pecado, chama esse mesmo Jesus que estava com Ele e diz: Olha aí, Jesus, o povo está distante de mim, deram as costas para a Palavra (...) vendo o pecado do mundo, Deus envia o único filho que tinha a fim de que o mundo fosse salvo por causa da morte deste".
Bom, acho que não preciso explicar muita coisa, visto que este blog é direcionado a cristãos, com certeza você entendeu do que ela estava falando.
O que me deixou "encucado" foi observar a maneira como aquela senhora estava usando o seu trabalho, como ela estava aproveitando seu tempo... Eu estava entrando no banco para resolver um daqueles problemas que nos afligem, um dos estresses que nos fazem esquecer qual deveria ser nossa prioridade, colocando o que passa como essencial, enquanto o que é eterno é deixado "para os fins-de-semana".
A moça da Zona Azul me fez pensar: "Como tenho gasto meu tempo? Quais têm sido minhas prioridades? Tenho colocado o Reino ou a minha vida à frente das minhas decisões?”. Fomos chamados para uma missão, e esta é a razão de existirmos, crescendo na Graça e no conhecimento do Senhor a fim de que levemos a Palavra aos perdidos, trazendo libertação espiritual aos cativos e sendo reflexos de Cristo na terra, fazendo com que o mundo com seus conceitos seja indigno de nossa vida aqui (Hb. 11:38).
Somos estranhos em terra estranha, representantes de Cristo... Como temos vivido? Quais têm sido as minhas, as suas prioridades? Nosso trabalho, nosso estudo, nossas amizades... Aproveitemos nossos recursos a fim de que tudo seja uma desculpa para concretizarmos nossa missão na terra; que sejamos como a moça da Zona Azul... Os carros estão em segundo plano, o evangelismo do homem sentado no banquinho é a prioridade.

2 comentários:

Breno Barros disse...

Interessante ler esse post e o anterior, que falava sobre sua experiência no Encontro da Nova Consciência. Em ambos está o apelo para o evangelismo. Sinto que tenho sido tocado por Deus a aproveitar mais as oportunidades de pregar o amor de Cristo. No domingo (19), a mensagem foi sobre isso, durante a semana passada fiz uma meditação no texto sobre a Missão dos Setenta e agora leio este blog. Melhor começar a agir! Um abraço!

Anderson Ribeiro disse...

Com a leitura deste texto eu pensei sobre o que tenho feito para o Reino e a conclusão é que poderia fazer mais... acho que todo cristão poderia fazer mais, dificilmente um crente chega a dizer ou sentir que o que está fazendo é o suficiente. Entendo que Deus tem a medida certa do "arado" para cada um, a atitude seria buscar intimidade com Deus e depois enxergar o propósito no seu devido tempo. Textos como esse são maravilhosos pois "mexe" com nossa cabeça... Muito Bom! Aguardo os próximos.