23 agosto 2007

CANSEI !!!

Na falta de tempo, posto um texto do meu pastor, Sérgio Queiroz.

No dia 27 de julho deste ano foi lançado um movimento encabeçado por entidades de representação da sociedade civil, em prol da defesa dos direitos cívicos dos brasileiros, intitulado de “cansei”. O referido movimento tem com objetivo principal sensibilizar a sociedade brasileira a protestar contra o caos aéreo e a corrupção que imperam no Brasil.
Iniciativas dessa natureza são extremamente louváveis, mas me entristece o fato de não ser a igreja de Cristo a voz mais ativa na sociedade quanto se tratam das questões éticas. Afinal, se somos sal e luz do mundo, como o próprio Jesus afirmou; precisamos viver de maneira digna do nosso chamado.
Infelizmente, vivemos um tempo de relativização total da ética por parte da sociedade – já não há mais absolutos morais e já começamos a vislumbrar a mesma atitude no seio da própria cristandade, com destaque especial para os chamados evangélicos. As experiências místicas dos “crentes pósmodernos”, muitas vezes caracterizadas por novas ondas eclesiásticas, quedas no Espírito, novas unções, novas visões, shows de milagres, promessas de enriquecimento, e tantas outras novidades, não conseguem esconder as mazelas apodrecidas que contaminam o testemunho público das igrejas, manchando o nome de Cristo e idiotizando milhares de pessoas que não sabem sequer o que significa conversão, nem estão preocupadas em expressar, através de suas próprias vidas, a santidade e o caráter de Cristo, o Senhor a quem dizem seguir.
Há alguns dias, os líderes de uma grande denominação cristã brasileira foram condenados por um magistrado americano a cumprir pena de reclusão de 140 dias, mais cinco meses de prisão domiciliar, por prática dos crimes de contrabando de dinheiro e conspiração para contrabando de dinheiro. Como foi largamente divulgado pela imprensa, a pena aplicada foi muito mais branda do que poderia ter sido, em razão dos indiciados terem confessado o crime.
Não obstante, após a condenação, o casal apareceu nos telões da igreja afirmando que estão passando por perseguição religiosa e que a prisão deles, do mesmo modo que a do apóstolo Paulo nos tempos bíblicos, aumentaria o número de seguidores de Cristo em sua denominação, pois estão sendo martirizados para que a igreja cresça. Que absurdo! Que heresia! Que desrespeito à Palavra de Deus!
Confesso que tive náuseas ao ler sobre tal acontecimento, pois em nome de Cristo e do próprio Paulo, criminosos tentam levar as pessoas a crer que a prisão deles não decorre das conseqüências de seus pecados, mas de simples perseguição religiosa. Ora, Paulo não foi preso porque carregava dinheiro escondido nas Escrituras, nem por ter mentido sobre esse fato. Contrariamente, Paulo e outros cristãos fiéis foram presos e martirizados por apresentarem a ética de Cristo a um império idólatra, por terem sido exemplos de vida, e por terem se negado a adorar outros deuses.
Em uma das suas cartas, Pedro afirmou: “ Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos à sua súplica; mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal. Ora, quem é o que vos fará mal, se fordes zelosos do bem? Mas também, se padecerdes por amor da justiça, bem aventurados sereis; e não temais as suas ameaças, nem vos turbeis; antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós; tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, fiquem confundidos os que vituperam o vosso bom procedimento em Cristo. Porque melhor é sofrerdes fazendo o bem, se a vontade de Deus assim o quer, do que fazendo o mal” (1 Pe 3:12-17)
Na mesma carta, o apóstolo acrescenta: “ Que nenhum de vós padeça como homicida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheios; Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte. Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus? E, se o justo apenas se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador? Portanto também os que padecem segundo a vontade de Deus encomendemlhe
as suas almas, como ao fiel Criador, fazendo o bem”. (1Pedro 4: 15-19)
Como vemos na Bíblia, o líder cristão deve sofrer por fazer o que é certo, por lutar contra o aborto e contra o sexo fora do casamento, por denunciar líderes corruptos, por ter a coragem de exortar ovelhas endinheiradas sem ter medo de perder os seus vultosos dízimos, além de outras ações baseadas na fidelidade ao Senhor e na pureza do evangelho.
Se nós pastores e líderes cristãos não começarmos uma nova reforma, trazendo de volta a ética de Cristo para as nossas vidas e a exposição genuína da Palavra de Deus em nossos púlpitos, logo seremos tratados como membros de uma “máfia santa”, ou melhor, criminosos disfarçados de mártires.
Cansei das imoralidades e excrescências teológicas no seio do cristianismo!
Que o Senhor tenha misericórdia de nós!
Graça e paz!
Pr.Sérgio Queiroz