03 maio 2011

Assunto velho em "pano novo"

Bom, como faz muito tempo que não posto textos aqui, decidi colocar uma resposta de e-mail que enviei há alguns meses. Como o assunto deixou de ser sensacionalismo e já está meio esquecido, resolvi postar aqui com esse tempo de "atraso", então eu não me tornei um sensacionalista, estou certo? Espero que sim :)


No e-mail referido, um irmão comentou sobre a queda de Davi Silva (a quem interessar, segue o link: http://tinyurl.com/6g3fffk). Na ocasião, um irmão (que identificarei como Mateus) enviou um e-mail para nosso grupo dando sua opinião, colocando a frase: "Estes são os efeitos nefastos decorrentes daqueles que ultrapassam os limites do Evangelho." - Um outro irmão simpatizante de Davi Silva (que identificarei como Pedro) ficou bastante chateado e respondeu assim:


'Infelizmente isso aconteceu ao Davi,
mas eu tambem fico muito triste com esses tipos de comentários:
"Estes são os efeitos nefastos decorrentes daqueles que ultrapassam os limites do envagelho."
porque não falar outra coisa, ou do tipo, convocar todos a estarem orando por ele e pela familia dele, nesses dias
tão difíceis, ao invés de vimos com o nosso dedo de acusação!
Ele errou e todos nossos sabemos disso, mas o fato de haver um real arrependimento, gera um perdão. Afinal, não é todo mundo que teria coragem de fazer o necessário ao ponto de expor publicamente o que fez.
Ele poderia simplesmente ter abafado contando a liderança, se afastado por algum tempo, ou até mesmo te dito publicamente que tinha pecado mas não revelar o que era.
A bíblia fala que: o cair é do homem, mas o levantar é de Deus.'


Em meio a esta troca de e-mails, escrevi um e-mail com minha posição sobre esse embróglio, que coloco abaixo.



Nos últimos dias, como todos vocês, recebi uma série de e-mails sobre o ocorrido com Davi, da Casa de Davi.

Como deixei há um bom tempo de participar de eventos da linha teológica que o Casa de Davi abraça, não sei quem é o Davi, mas quando vi o seu rosto lembrei dele de algum lugar. Puxando os “meus” arquivos de YOUTUBE, lembrei que Davi é o mesmo que em um vídeo afirma que os anjos tocam bateria e cutucam pastores para que estes riam (e não conduzam o culto com racionalidade Rm. 12:1-2) – durante sua palavra, ele mesmo encurva o corpo diversas vezes dizendo estar sendo “cutucado” por um anjo.

Neste breve e-mail não quero analisar o “caso Davi Silva”, pois outros textos enviados aqui já o fazem. Gostaria apenas de brevemente dar minha opinião sobre estes movimentos.

Antes de fazê-lo, gostaria apenas de concordar com o irmão Mateus, concordando também com o irmão Pedro. Como assim?

Analisemos: Mateus falou: "Estes são os efeitos nefastos decorrentes daqueles que ultrapassam os limites do envagelho."

Ora, o que é algo nefasto? Nefasto é um adjetivo que tem o mesmo significado de trágico, prejudicial, sinistro, nocivo, que traz ruína... Ora, o pecado não é assim? O pecado não traz ruína? Não seriam as conseqüências do pecado os prejuízos do que é momentaneamente prazeroso mas depois apresenta-se trágico? Não isso que o Davi bíblico sentiu após o pecado com Bate-Seba, o assassinato de Urias, a morte do filho de seu pecado, o crime de Absalão e todas as demais conseqüências de seu ato?

Ora, o pecado não seria eu ultrapassar os “limites” colocados por Deus através de Sua Palavra?

Eu pergunto: Se eu ultrapasso os limites do Evangelho, não irei sofrer as conseqüências trágicas (nefastas) de meu pecado?

Eu novamente pergunto: Davi Silva não ultrapassou os limites e está sofrendo as conseqüências? Não é isso que o vídeo mostra?

Bom, chego (eu chego – se vocês não chegam tudo bem, mas eu cheguei) à conclusão que a frase de Mateuso está, sim, correta e bíblica (e para discordar devemos também trazer uma argumentação bíblica, baseada nas Escrituras e não no que admito como sendo certo ou errado).

Agora analiso a resposta de Pedro... Pra quem me conhece, sabe que gosto de responder e-mails pontuando cada espaço das frases, então farei aqui:

Infelizmente isso aconteceu ao Davi,
mas eu tambem fico muito triste com esses tipos de comentários:
"Estes são os efeitos nefastos decorrentes daqueles que ultrapassam os limites do envagelho."

Mano, esta parte de cima eu expliquei logo acima – Mateus não precisa de advogado, mas concordo com a posição dele e expus a minha também, respeitando o amor que sinto por ele e o que sinto por você – analisemos o abaixo:


porque não falar outra coisa, ou do tipo, convocar todos a estarem orando por ele e pela familia dele, nesses dias
tão difíceis, ao invés de vimos com o nosso dedo de acusação!
Ele errou e todos nossos sabemos disso, mas o fato de haver um real arrependimento, gera um perdão. Afinal, não é todo mundo que teria coragem de fazer o necessário ao ponto de expor publicamente o que fez.
Ele poderia simplesmente ter abafado contando a liderança, se afastado por algum tempo, ou até mesmo te dito publicamente que tinha pecado mas não revelar o que era.
A bíblia fala que: o cair é do homem, mas o levantar é de Deus.

Mano, aqui estou expondo minha opinião em relação ao seu comentário. Como falei no início, iria concordar com Mateus e com você. Com Mateus eu já concordei lá em cima, agora com você concordo no seguinte ponto: “...convocar todos a estarem orando por ele e pela familia dele, nesses dias
tão difíceis, ao invés de vimos com o nosso dedo de acusação! “

Cara, realmente deveríamos estar orando por ele e não fazendo como muitos fazem: acusando (e aqui repito que Mateus não acusou, mostrou a realidade bíblica; mas sabemos que muitos têm, sim, acusado o Davi com ódio e não com razões bíblicas).

Agora eu lanço um questionamento um pouco mais complexo:

O irmão Davi Silva tem uma igreja, tem uma família, tem líderes e amigos íntimos que têm orado por ele.

Eu conheço um cara chamado Edvan, um cara que viveu doze anos de sua vida sendo espancado e violentado pelo pai, nunca teve mãe e aos doze anos saiu de casa, foi morar na rua, se tornou viciado em drogas e criminoso. Aos 21 anos, entrou o Centro de Reabilitação e teve um encontro com Cristo. O primeiro abraço de Edvan em 21 anos de vida foi no Centro de Reabilitação Cidade Viva.

Edvan me ensinou muita coisa, principalmente sobre como sobreviver sem ter ninguém por você,

Edvan passou 8 meses em tratamento, saiu do Centro e, meses depois, morando na mesma favela em frente à mesma boca de fumo, voltou a fumar crack e agora está novamente andando no Bairro São José em estado de transe e cometendo crimes para sustentar o vício.

Eu chorei por dentro quando soube disso e perguntei a Deus: “DEUS, QUEM É POR EDVAN?” – Porque eu não oro por Davi Silva?

Eu conheço uma mulher chamada Joelina, ela não conheceu o seu pai e sua mãe desde que ela era bem pequena começou a vender o seu corpo para sustentar seus vícios. Joelma hoje tem 30 anos, aparência de 50, tem o corpo esquelético, um filho de 6 anos, é viciada em crack e atualmente deixou de fazer ponto na Epitácio Pessoa por duas razões: 1- Poucos são os depravados que pagam por seu corpo; 2- Está escondida em uma favela no Conde, pois está ameaçada de morte e caso apareça no seu barraco em João Pessoa irá morrer. Vocês conhecem Joelina? Certamente não. Sabem o porquê? Pelo simples fato de Joelma não ter ninguém por ela.

Porque eu não oro por Davi Silva?

Eu conheço uma outra mulher chamada Maria. Maria cresceu nas ruas e foi abusada incontáveis vezes. Maria em um problema de pele que faz com que as pessoas se afastem dela. Maria mora em um barraco em uma favela que nem lembro onde fica. Maria tem vários filhos e não tem marido. Certa vez Maria estava na Avenida Getúio Vargas sentada em uma calçada olhando para o além. Ela não pedia dinheiro, não ameaçava as pessoas de serem hipócritas por não lhe fornecerem ajuda e não planejava roubar carteiras. Ela simplesmente olhava para lugar algum, perto da UNIODONTO. Eu estava com o carro estacionado próximo a Maria. Me aproximei do carro e ela se levantou assustada, então eu imaginei que alguém poucos minutos atrás deveria ter dito algo com ela e ela achou que eu faria o mesmo. Entrei no carro e fiquei olhando para ela, que, agora sentada em um outro lugar mais distante do carro, olhava para o céu, sem saber que estava sendo observada. No meu carro eu tinha 1 pct de macarrão, 1k de arroz, 1k de feijão, 1 k de farinha, 1k de açúcar e 1 lata de óleo (sim, eu costumava andar com isso no carro). Pequei o saco com as coisas e fui em direção a Maria. Ela novamente levantou assustada, então eu disse: “moça, a senhora quer comida?”. Maria começou a chorar e, coma cabeça baixa, disse: “meu filho, eu tenho (não lembro quantos, acho que seis) filhos e desde ontem que eles tão chorando em casa sem ter o que comer. Eu tava perguntando a Deus o que eu ia dar pra eles” – Pra não chorar junto com ela, perguntei rapidamente a história dela e ela me falou isso que falei na primeira linha. Sabe quanto tempo faz isso? Uns quatro anos. Onde está Maria? Não sei, pois Maria não tem ninguém por ela.

Porque eu não oro por Davi Silva?

Porque eu não oro por Davi Silva? Cara, eu não oro por Davi Silva principalmente pelo fato de que Davi Silva tem família, tem líderes, tem liderados, tem amigos e pessoas que se interessam por ele. Eu não me interesso por Davi Silva. QUE CRIME! QUE HEREGE! QUE CRISTÃO É ESSE? Mano, eu digo que não me interesso por ele pelo simples fato de Deus ter colocado inúmeras pessoas por quem eu devo, sim, me interessar – e poucas vezes eu oro por elas. Deus não quer que eu me interesse por Davi Silva, por Fernanda Brum, por Rick Warren ou por qualquer um desses aí. Deus quer que eu me interesse por aqueles que precisam de mim. Por quantos amigos meus eu orei hoje? Por quantos familiares meus eu orei hoje? Por quantos Edvans, Joelinas e Marias eu orei hoje? Eu não sei quem são? Ora, basta eu ir na Lagoa que vou encontrar inúmeros por quem devo orar, pois estes não têm líderes, amigos ou familiares interessados em suas restaurações. Eu orei por meus líderes hoje? Davi Silva não é meu líder. Eu orei por meus liderados hoje? Davi Silva não é meu liderado. Eu orei por meus familiares hoje? Davi Silva não é meu familiar. Eu orei por meus amigos hoje? Davi Silva não é meu amigo. Eu orei por quem hoje? Davi Silva é mais que Joelina, Edvan ou Maria? Sem qualquer tipo de falso cristianismo, acho mais cristão orar pelos perseguidos (e esses sim pelo motivo correto) que pelos que já tem tantos para orar por eles.

Portanto, o que eu estou fazendo aqui não é tentando diminuir a culpa dele, claro que não, pois ele realmente pecou e isso não tem desculpas para o pecado mas existe perdão, e devemos olhar com compaixão. Porque acho que ao invés de acusar ou criticar devemos orar por ele e pela familia, para que Deus venha a restaurar a sua vida e dar forças para superar isso tudo!

O último ponto que queria colocar aqui é sobre o que estes inúmeros grupos têm feito em relação à Palavra.

Gostaria de deixar claro que nem toda manifestação “gospel” vem de Deus. Aliás, boa parte dos “Shows da fé” que temos visto na mídia na verdade são puro “antropocentrismo espiritual” – é expulsar Cristo da Igreja, deixá-lo à porta (Ap. 3:20) e servir-se sentado no trono que deveria pertencer a Ele.

Como estou um pouco apressado, convido qualquer um que queira conversar sobre tais movimentos pessoalmente, então posso compartilhar minha vivência com estes movimentos entre 1996 e 2000, sendo consagrado por David Quinlan como “transferidor de unção”, derrubando pessoas e indo para BH fazer um curso com Quinlan, Dan e Marti Duke (pais espirituais de Quinlan), Pr. Cirilo e demais seguidores de Kenneth Hagin, Peter Wagner, Tommy Tenney, Kenneth Copeland, Rick Joyner e os outros.

A quem intressar, postei em meu blog alguns textos sobre tais movimentos; se tiver paciência, procure aqui e acharás alguns.


Deus nos abençoe e tenha misericórdia de nós!


Nenhum comentário: