13 julho 2013

DVD Pirata... Vai um gospelzinho aí, irmão?

Olá, meus amados!

Este e-mail foi enviado há pouco mais de dois anos para o pastor da Igreja Cidade Viva, Sérgio Queiroz. Relendo alguns e-mails, encontrei-o e resolvi postar, tendo em vista que o assunto é extremamente atual.

Abaixo o e-mail do irmão quanto à pirataria e logo mais abaixo a resposta do Pr. Sérgio. 

Deus abençoe a todos!



Ola.Gostaria que esta mensagem fosse encaminhada ao Pastor Sérgio e, de preferência queria uma resposta.
Caro Pastor.
Me chamo ***** e há pouco mais de 1 ano fui pela primeira vez ao culto da Cidade Viva e sua pregação me prendeu de tal forma, que eu, como um ex católico, tivesse toda a admiração pela Igreja Protestante (a qual, atualmente frequento, que é a CV).
De coração,achei sua maneira muito sábia e uma postura que como poucos fazem a seriedade como o senhor faz.
Venho escrever apenas para mostrar meu repúdio do senhor aos vendedores e compradores de DVDs que não são originais.
Acho que agiu muito infeliz ao dizer que alguém comprando um dvd pirata seria a mesma coisa de estar roubando uma carteira. Porém, o senhor deveria entender que isto vem gerando inúmeros empregos(informais, mas é emprego) e ainda vem sustentando milhares de bocas que não tinham o que comer. A venda informal e não autorizada só é grande no Brasil porque as gravadores vendem com valores muito acima da realidade do brasileiro. Uma pessoa que ganha 500 reais, jamais poderá investir em 50 reais em um dvd de filme ou de qualquer coisa.
E, se o senhor criticou os consumidores e vendedores desse segmento, deveria ter expandido sua crítica aos que fazem isso com: óculos, roupas, bonés, etc,etc,etc. O senhor já imaginou se não existisse a venda de camisas de futebol informais e piratas? Como um pobre poderia ter sua camisa do Flamengo que custa 200 reais(a original)?
Infelizmente, estamos no Brasil, onde a maior parte da população precisa viver e comer. Desculpe o desabafo, porém, fiquei muito triste com o seu comentário e não poderia deixar de expor, pois sei da realidade dos que vendem cds, dvds por aí e também dos que consumem. Um grande abraço e que Deus possa tocar o seu coração, lembrando dos que mais precisam e que não possuem o nosso conforto.



Resposta:

Caro irmão,
 
Recebo com grande admiração e um certo espanto o seu desabafo.
 
Gostaria que você pensasse sobre algumas coisas:
 
1 - Os fins justificam os meios?
 
Biblicamente não. A ideia de que justificam vem do pragmatismo de William James e tem sido uma marca na sociedade atual. Em outras palavras, Deus quer que usemos os meios certos para alcançarmos os fins certos. Meios justos e fins justos.
 
2 - O que desqualifica um furto é a necessidade daquele que furta?
 
Claro que não. As leis do nosso país não trazem isso como exceção. O furto é qualificado como crime desde os primórdios da humanidade. A necessidade de roubar ou o roubo por necessidade não mudam o crime meu querido irmão, pois os fins não justificam os meios.
 
3 - O que Jesus e a Bíblia falam sobre roubo?
 
Que é pecado. Não há nenhuma passagem bíblica que justifique o roubo. Paulo, do mesmo modo, fala que um dos sinais de amor a Deus é parar de roubar.
 
4- Buscar redução de culpa resolve problemas?
 
Creio que não. Se há justificativas para pessoas que vendem o que não lhes pertence, o que dizer de quem bate a sua carteira por necessidade de fazer a feira? Ambos não seriam problemas sociais? E o que dizer de um viciado em drogas que bate na mãe e no pai e roubam o seu dinheiro para comprar crack? Não há uma necessidade (fome) psíquica incontrolável?
 
5 - Mesmo discordando do seu posicionamento quanto aos vendedores de DVD pirata, que em minha opinião continuam cometendo crime, não teria eu focado a minha fala sobre os que compram DVD´s piratas?
 
Creio que sim. A minha fala foi para a minha igreja e para todos os que me assistem pela TV, que estão longe de passar fome. A minha fala foi para pessoas que compram esses DVD´s para os seus filhos e para si mesmos.
 
Estariam essas pessoas mesmo preocupados em ajudar os pobres vendedores, ou ter um proveito pessoal a baixíssimo custo? Acho que a segunda opção faz muito mais sentido, não é mesmo amado irmão?
 
Caro irmão, não se resolve problemas sociais simplesmente minimizando-os.
 
Uma sociedade com valores cristãos firmes vai se tornando cada vez mais justa e igualitária, a exemplos de outras nações desenvolvidas no mundo como a Nova Zelândia e os países Nórdicos, que um dia foram pobres, mas formaram as suas crianças com a consciência do trabalho justo e honesto.
 
Por outro lado irmão, ter ou não uma camisa do flamengo é questão de foro íntimo. Sou flamenguista, por exemplo, mas não uso a camisa pois acho cara demais.
 
Além disso, a melhor maneira de amar aos pobres, não é permitir que eles vivam na ilegalidade, mas educá-los, treiná-los, formá-los, ajudá-los com investimentos sociais. Esse é o papel da Cidade Viva.
 
Perdoe-me a sinceridade, meu amado e distinto irmão, mas guiar o futuro de nossa Nação com base nos paradigmas apresentados por você é guiá-la no caminho do eterno caos social e da miséria endêmica. Precisamos de desenvolvimento sustentável com ética a partir das camadas mais simples da sociedade.
 
Outra coisa, você fala que a indústria fonográfica vende DVD´s muito caros e por isso as pessoas pirateiam. Meu amado, você está enganado! Como Procurador da Fazenda Nacional e representante do Estado brasileiro em questões tributárias, o que está acontecendo é exatamente o contrário: O original vai se tornando cada vez mais caro por causa da pirataria. Isso é o óbvio ululante. Sugiro que você estude mais esse tema que é bem mais complexo do que os nossos corações possam imaginar.
 
Romantismo sócio-econômico não mudará a cara do Brasil.
 
Por outro lado, meu irmão, é exatamente o desejo de ser ter o que não se pode ter, só porque os outros tem, que nós produzimos famílias endividadas e adeptos da criminalidade, quer seja armada e violenta, quer seja como expressão de uma "necessidade" social.
 
O caminho da redenção do Brasil é a ética do Reino de Deus e não as nossas convicções pessoais.
 
Não obstante, estou disposto a mudar o meu discurso, caso o irmão me apresente bases bíblicas para os seus argumentos.
 
Esse Livro é o guia que devemos seguir.
 
No mais, Deus te abençoe!
 
Sérgio Queiroz   
  

Um comentário:

Luciana Leal disse...

Olá, adorei o seu blog, ao ler alguns posts, vi que você é uma pessoa esforçada que só quer falar e ser ouvida na blogosfera, assim como eu. Posso dizer que gostei muito do que li, vc tem um potencial enorme e sei que será um grande blog de fácil entendimento e conteúdo gostoso de ler. Sou Luciana Shirley do blog http://coisasecoisasdalu.blogspot.com.br/ se desejar me visite e siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.